A arte antiga que ofende os olhos modernos ~ Identidade 85 ::

quarta-feira, setembro 13, 2017

A arte antiga que ofende os olhos modernos


Tempos atrás uma reportagem de Alister Sooke para a BBC Mundial me chamou a atenção por um fato curioso, que cientificamente não é novo, mas popularmente sim. Trata-se de um tipo de arte "que ofende os olhos" modernos. 


As técnicas usadas seguem o padrão das consideradas "grandes obras", não deixando nada a desejar quando se fala em "alta cultura". O que muda são as cenas representadas, que podem mostrar torturas e castigos divinos, mas também cenas corriqueiras entre os povos da chamada Antiguidade Clássica: pornografias. 

O interessante, mas não uma grande surpresa suponho, é que alguns documentos bem preservados parecem sugerir que esculturas e obras de arte encontradas no século XVIII em Papyri, nos arredores de Herculaneum (veja logo abaixo), podem ter sido encomendadas por um homem sofisticado e bem letrado. Ele as teria mandado fazer para escandalizar seus convidados?

Uma familiarização com a cultura romana nos fará  refletir um pouco mais e pensar que talvez não fosse exatamente esse o caso. Nos faz lembrar que, enquanto decoramos nossos jardins com duendes e afins, os romanos os decoravam com pornografias, imagens de bravura e cenas sangrentas.

Tais imagens disponibilizadas por Sooke me fizeram lembrar de alguns textos estudados em minha época de graduação, que mostram um outro lado da arte romana, neste caso o grafismo em Pompéia*. Interessante  poder olhar as ruínas dessa cidade "perdida" e encontrar grafites com mensagens de amor e saudade, mas também, com uma frequência interessante, mostrando cenas de órgãos sexuais e cenas de coito. Neste caso, as inscrições nas paredes provêm de inúmeros e diversos grupos populares da cidade, tais como: agricultores, comerciários, artesãos, gladiadores, criadores de animais e soldados.

 Gráfite de Pompéia mostra cena íntima de um casal

Voltando as imagens apresentadas por Sooke em sua reportagem para a BBC, seguem alguns exemplares de arte encontradas na cidade perdida de Pompéia e de Herculaneum (clique na imagem para ampliar):

Essa escultura em mármore mostra um sacerdote troiano e seus filhos lutando para escapar de cobras mandadas por Poseidon para sufocá-los.


Essa estátua monstrando uma cena violenta data de cerca de 79 d.C.


Uma das obras de arte mais famosas da Antiguidade, esta estátua do Pan e a cabra foi descoberta em Herculaneum em 1752.

Nesta um homem preso a uma árvore, sendo castigado pelo deus Apólo, por perder uma competição musical. 
  
Estas estátuas datadas de cerca de 79 d.C., mostra um Hércules indigno fazendo suas necessidades.

Este curioso objeto, chamado de "tintinabulum", mostra um órgão fálico com asas, sinos e pés de leão.

Dica de livro:

 livro arte em movimento

Christian Demilly
 Clique aqui para comprar!

* Sobre grafismo em Pompéia existe o livro da profa. Lourdes Conde Feitosa, Amor e Sexualidade o Masculino e o Feminino em Grafites de Pompéia, publicado por Annablume/Fapesp, em 2005.

Fontes:

Alister Sooke. Sculpture of ancient Rome: The shock of the old. Disponível em: http://www.bbc.com/culture/story/20130419-the-shock-of-the-old/1.

Todas as imagens, de diversos autores, foram retiradas do site BBC: http://www.bbc.com/culture/story/20130419-the-shock-of-the-old/1

** Originalmente postado em 3/maio/2013.

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Digite e tecle Enter para buscar!